Nessa época do ano os moradores de Santa Catarina recebem uma visita muito especial. Bandos de papagaio-charão migram para o estado e são acompanhados pelos olhos atentos de pesquisadores que lutam para preservar a espécie. O papagaio-charão ou amazona pretrei, que mede cerca de 30 centímetros, é um dos menores papagaios brasileiros. A ave, nativa do Rio do Grande do Sul, migra em bando para a região serrana de Santa Catarina entre os meses de março e agosto em busca de alimento e encontram o pinhão no alto das araucárias. Nos outros meses o papagaio-charão volta ao estado vizinho para se reproduzir. O fenômeno vem sendo estudado há mais de 20 anos por um grupo de pesquisadores da universidade gaúcha de Passo Fundo. Preocupados com a redução do bando, na década de 80, os pesquisadores passaram a tentar identificar a nova rota de voo do papagaio-charão e se surpreenderam com a mudança do ambiente. A propriedade do biólogo Ari Raddatz, em Urupema, na serra catarinense, é um dos pontos onde o bando, com até mil pássaros, passa diariamente pela manhã e no final da tarde. A presença e os hábitos do papagaio-charão do lugar também estão despertando o interesse de observadores de pássaros de todo o país. Além do abate e da venda ilegal que ameaçam a espécie, a preocupação dos pesquisadores é com relação à preservação do ambiente. O papagaio-charão é considerado uma das aves mais ameaçadas de extinção na América do Sul, principalmente por causa da venda dos filhotes retirados dos ninhos.

Fonte:  CFMV

0 Comentários

Deixe o seu comentário!